Zé do Aio

em 08/03/10

Em Nova Fátima fui recebida com muito entusiasmo por Fernanda da Diretoria de Cultura. Ela me apresentou dois jovens comprometidos até a alma com a expressão sertaneja, Cristiano e Victor. Victor faz parte do Ponto de Cultura Penar Filmes em Pintadas, a conversa com ele me deu vigor para seguir com o projeto. Cristiano me apresentou Zé de Aio, uma incorporação dele nele mesmo, extrato das suas vivências. Quero voltar lá para gravar uma conversa dele com a sua vó.


Fotos: Jon

RODRIGO | abril 09, 2011 às 20h23
Gina, a chama do ideal, quando persistente e firme, nada abala nem diminui o tamanho da sua força. E é aí onde está a fórmula (sem mistérios) que nos leva à luta e à conquista da vitória: perseverar, sempre! E você irradia essa força, essa magia e esse poder em cada palavra que pronuncia, em cada descoberta que faz por terras interioranas, nos contatos com as gentes simples e humildes dos lugarejos... Enfim, tudo que lembre rios, campos, pássaros e sertão, você está lá! ... Parabéns, querida prima! Continue sempre assim: idealista e desbravadora! Um abraço.
Milena | março 30, 2011 às 21h02
"O meu amor é somado, jamais subtraído, sendo multiplicado e contigo dividido" te amo meu professor rsrsssr!!
Joselio Jonas | abril 21, 2010 às 23h14
Parabens Cristiano, somos felizes pelo seu sucesso!!!! Jonas, Denise e Marcos Tauan!!!!!!!!!!!!!!!!
Milena | abril 18, 2010 às 18h21
Cris, tenho muiiito orgulho de vc,que Deus continui te abençoando... bjo te amo...SUCESSO!!!!
Nilton Alex | março 17, 2010 às 19h02
Meu Orgulho, estudo com ele na FTC, cara sabe mesmo, sou fã dele....
Victor Broz | março 11, 2010 às 22h24
Galera... saudadona de vcs... voltem sempre, Virginia, Jon e Catarina.... Nova Fátima o esperarão de braços abertos.... Ah sim, pô gente, seria "PenSar Filmes" neh... rsrsrs Abraços.... sucesso!!!
Virginia de Medeiros 12.mar 12:00 - Victor sofro quando penso, ligação estranha e secreta. Será que padecer é pensar? Penar/Pensar Filmes... "No momento em que a alma se dispõe a organizar sua riqueza, suas descobertas, essa revelação, no mínimo inconsciente em que a coisas está prestes a emanar, uma vontade superior e malévola ataca a alma como um vitríolo, ataca a massa palavra-e-imagem, ataca a massa sentimento, e me deixa trôpego como na própria porta da vida." Artaud. Aqui Artaud é vítima da ilusão do imediato, diz com sabedoria Blanchot. Aprofundar dói, mas quanto mais longe a gente vai, mais pessoal e única se torna a vida. Foi muito bom encontrar vocês.
voltar