Chegada

em 03/03/10

O interiorano tem algo de pássaro, o saber planar sobre as coisas, sobre o mundo... Em Riachão cheguei ontem, mas a sensação é que estou aqui a uma semana - a experiência de conhecer várias pessoas num mesmo dia, a tensão de iniciar um processo criativo, o forte calor e o circo à noite deu vertigem. A liberdade parou no acostamento da estrada, ficou para trás. Agora o prazer e o desagrado duelam. Mas no meio deste combate encontro o apoio macio e generoso de Pedro, diretor de cultura de Riachão; o vigor e a paixão de José Fernandes que me apresentando Pé de Serra e alguns de seus habitantes; o anfitrião do território Izaías - um menino danado de bom. E claro, Cleusa de Diude que entende tudo que quero, chega no fundo da proposta. E neste fundo Seu Tiago encheu até a boca falando, Seu Antônio transbordou nossos ouvidos numa riqueza do dito que inunda a imaginação.


Fotos: Jon

Bianca | maio 09, 2010 às 19h19
Vivi, passeando por aqui fico a imaginar a delícia das intensas descobertas desse projeto... riqueza e simplicidade! Que aprendizado! Lindo demais! Como tudo o que é simples e sincero. Bendito e Sagrado! "Bendito seja eu por tudo o que não sei, gozo tudo isso como quem sabe que há o sol" Fernando Pessoa Parabéns, mais uma vez! Um beijo!
voltar